quarta-feira, 21 de março de 2018

V - Concurso Literário da AELE - REGULAMENTO



A ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS, com objetivo de estimular a escrita, destacar a cultura literária, gerar um produto cultural e promover um concurso literário, torna público que, no período de 09/04/2018 a 15/06/2018, estarão abertas as inscrições para o V CONCURSO LITERÁRIO AELE com o tema: TOBIAS BARRETO: A POLÍTICA PARA ALÉM DO SEU TEMPO, nos termos presentes neste Edital.

1. MODALIDADE / GÊNERO LITERÁRIO
1.1 O presente Edital estabelece a seleção de obras literárias inéditas, seguindo o descrito abaixo:
Modalidade
Gênero
Ensino Fundamental (6º ao 9º)
Poesia, Cordel ou Conto.
Ensino Médio
Artigo de Opinião

1.2 Os participantes só poderão inscrever um único trabalho, associado ao ano de ensino em que se encontra matriculado.
1.3 As obras produzidas deverão ser, obrigatoriamente, inéditas. Entende-se por inéditas obras não publicadas e não editadas em nenhum meio impresso ou eletrônico, periódico ou não, nem parcialmente ou em sua totalidade.

2. DAS INSCRIÇÕES
2.1  Poderão se inscrever no concurso os estudantes do 6° ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, das escolas públicas e privadas da Cidade de Escada-PE.
2.2  A partir da confirmação de inscrição, o candidato estará apto a participar do concurso.
2.3 Ao efetuar sua inscrição, o candidato declara sua plena concordância com os termos especificados  no Edital do Concurso.
2.4 A lista dos inscritos será divulgada no blog da AELE, no dia 16 de junho de 2018.

3. DA PRODUÇÃO DOS TRABALHOS

3.1  O candidato poderá produzir livremente sua Poesia, Conto, Cordel ou Artigo de Opinião, dependendo da modalidade, seguindo as especificidades do gênero e da proposta do concurso.
3.2 Os textos deverão abordar a figura política de Tobias Barreto naquela época, trazendo uma alusão/comparação aos processos políticos na sociedade atual.  
3.3 A quantidade de páginas para Poesia e Cordel é livre; para Conto e Artigo de Opinião, máximo de duas páginas.
3.4  O texto deverá ser escrito de acordo com as NORMAS DA LÍNGUA PORTUGUESA, com a seguinte formatação: folha A4, fonte Arial, tamanho 12 (doze), espaçamento entrelinhas 1,5 (um e meio), margens de 3 (três) centímetros superior e esquerda e 2,0 (dois centímetros) inferior e direita e folhas devidamente enumeradas.
3.5 Fica livre a quantidade de inscrição por escola, desde que seja um texto por candidato.


4. DO ENVIO DOS TEXTOS E PRAZO DE ENVIO
4.1 O candidato deverá enviar seu texto, juntamente com a ficha de inscrição, entre às 00h 00min do dia 09 de abril de 2018 até as 23h 59min do dia 15 de junho de 2018 para o email concursoliterariotobiasbarreto@gmail.com
4.2 O texto não pode conter nome original do candidato, apenas o pseudônimo. O nome completo original e demais dados devem constar apenas na ficha de inscrição do candidato.
4.3  Estará desclassificado o candidato que ultrapassar o prazo de entrega, bem como descumprir as normas de produção e/ou envio do seu texto.

5. DA SELEÇÃO
Serão considerados os seguintes aspectos:
a)    Atendimento às exigências do presente Edital;
b)    Adequação quanto ao gênero inscrito pelo candidato;
c)    Qualidades da obra (originalidade, estilo e criatividade);
d)    Adequação à Língua Portuguesa.

6. DA ANÁLISE DA COMISSÃO JULGADORA
A decisão da Comissão Julgadora relativa à análise e, por consequência, à seleção das obras, é soberana e irrevogável.

7. DO RESULTADO
7.1 Os textos serão analisados pela comissão de publicação da AELE, no período de 18/06/2018 a 20/07/2018.
7.2 A divulgação dos resultados, seguida da premiação do concurso, será realizada em momento festivo, no dia 09 de agosto de 2017, às 14h, em local a ser definido e posteriormente informado.
7.3 Serão escolhidos primeiro, segundo e terceiro lugares nas categorias de cada gênero.
7.4 Os textos não classificados serão devolvidos aos respectivos candidatos com as devidas análises/correções, no dia da premiação.

8. DA PREMIAÇÃO
Os vencedores receberão certificado e comenda
Gênero Poesia – prêmio Poeta Luiz Minduca
Gênero Conto – prêmio Escritora Vanilda Lobo
Gênero Cordel – prêmio Cordelista Valdeci Leocádio
Gênero Artigo de opinião – prêmio Historiadora Mariinha Leão

9. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
No ato da inscrição, os concorrentes assumem em documento formal a inexistência de plágio no texto inscrito, bem como integralmente a autoria, respondendo exclusivamente por eventuais acusações nesse sentido;
Os casos omissos relativos a este Edital serão resolvidos pela comissão responsável pelo concurso TOBIAS BARRETO: A POLÍTICA PARA ALÉM DO SEU TEMPO.
Escada, 19 de março de 2018
Ana Lucia Gomes Cavalcanti Neto
Presidente da AELE – Biênio 2016/2018


*************
FICHA DE INSCRIÇÃO

DADOS DA INSCRIÇÃO
Nome completo

Pseudônimo

Escola

Telefone de contato

E-mail

Título do texto


Preencher a tabela abaixo de acordo com modalidade de inscrição

Ensino Fundamental
Série/ano
Gênero


Ensino Médio
Gênero




sábado, 10 de março de 2018

CHAMADA 01/2018 – VI Antologia de textos acadêmicos da AELE


ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS - AELE


CHAMADA 01/2018 – VI Antologia de textos acadêmicos da AELE


A Academia Escadense de Letras comunica que se encontram abertas as inscrições para a VI publicação – livro, da AELE – Textos acadêmicos. Os interessados deverão observar as orientações e normas expressas na presente chamada para que possam encaminhar sua produção.

1. Do prazo de inscrição
A comissão editorial receberá o material a ser publicado no período de 09 de março a 31 de maio de 2018.

2. Evento de lançamento da publicação
 Novembro de 2018.

3. Objetivos da publicação
Divulgar pensamentos e ideias dos acadêmicos da AELE, e convidados, através da publicação de um livro contendo textos científicos, em língua portuguesa.

3.1 Serão considerados textos científicos aqueles resultantes de pesquisas realizadas pelos autores e que especifiquem a metodologia utilizada no trabalho.

4. Pessoas habilitadas a participar da publicação
Acadêmicos efetivos, correspondentes, membros honorários, jovens intelectuais e interessados.

4.1 Os escritores selecionados custearão as despesas de publicação do livro.

5. Comissão editorial
Acadêmicos: a ser definida

6. Comissão de revisão
Acadêmicas: Elda Quirino de Melo, Elizabeth Varela Leocádio e Rosilda Maria de Araújo, Sevatil Lôbo de Siqueira, Marcelo Moreira.

7. Material a ser publicado
Serão publicados no livro:
a)    Textos acadêmicos inéditos resultante de processo de investigação, conforme descrito no item 3.1 com ate 10 páginas, incluindo as referências;
b)   CADA AUTOR PODERÁ ENCAMINHAR APENAS UM TEXTO COMO AUTOR E OUTRO COMO CO-AUTOR.
OBS:  Caso haja disponibilidade de espaço, a comissão avaliará a possibilidade de publicação de três textos por autor(a). Por isso, é possível o envio de até três trabalhos desde que o(a) autor(a) indique a ordem de prioridade para publicação.
8. Quanto aos custos da publicação
8.1 Os custos da publicação serão divididos, proporcionalmente aos textos publicados, entre os autores, depois de subtraída a contribuição dos sócios beneméritos.
9. Formatação do material a ser encaminhado à comissão editorial
9.1 Não se faz necessário resumo, tampouco abstract;
9.2 O texto para publicação deverá ser encaminhado, unicamente, à comissão editorial, através do endereço eletrônico: aeleantologia@yahoo.com obedecendo as seguintes norma de formatação:
  • Observância as normas 14724, 10520 e 6023 da ABNT;
  • Fonte: Times news romam;
  • Tamanho da fonte: 12;
  • Espaço entre linhas: 1,5;
  • Margens da página:
a.    3 cm - margens superior e esquerda;
b.    2 cm – margem inferior e direita.

.


Escada, 03 de março de 2018.
Comissão Editorial



domingo, 26 de novembro de 2017

ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS, LANÇA MAIS UMA ANTOLOGIA

A Academia Escadense de Letras-AELE, lança neste final de ano, sua V Antologia com Contos, Cordeis, Poemas e Crônicas. O compêndio composto por textos dos acadêmicos e escritores convidados, contempla o mais novo livro da AELE formando assim o 5º ano consecutivo de publicações


domingo, 20 de agosto de 2017

Dr. Marcos Galdino apresenta a Ciência e Espiritualidade no 10º Sarau da AELE

O 10º Sarau promovido pela AELE aconteceu na noite fria do último sábado (19/08), e foi regado pelo aroma dos jasmins que perfumam os jardins e as ruas do Bairro de Jaguaribe, onde Dr. Marcos Galdino nos brindou com uma palestra maravilhosa que uniu a Ciência e a Espiritualidade. Nosso acadêmico nos apresentou a biografia de seu patrono, Huberto Rohden ( *São Ludgero, 31 de dezembro de 1893, + São Paulo, 07 de Outubro de 1981), que foi filósofo , educador e teológico catarinense, radicado em São Paulo. Filho de Johannes Rohden e de Anna Locks. Precursor do espiritualismo universalista e escreveu mais de 100 obras (ao final da vida, condensadas em 65 livros), onde franqueou leitura ecunêmica de temáticas espirituais e questões pertinentes à pedagogia, ciência e filosofia, enfatizando o autoconhecimento, autoeducação e a autorrealização. Propositor da filosofia univérsica, por meio da qual defendia a harmonia cósmica e a cosmocracia: autogoverno pelas leis éticas universais, conexão do ser humano e florescimento da essência divina do indivíduo, reconhecimento que deve assumir as consequências dos atos e buscar a reforma íntima, sem atribuir a autoridade eclesiástica e o poder de eliminar os débitos morais do fiel.















AELE realiza entrega dos prêmios aos vencedores do 4º Concurso de Poesia

CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO DO IV CONCURSO LITERÁRIO
DA ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS

No último dia 18 do mês em curso, na Escola Municipal Barão de Suassuna, A AELE – Academia Escadense de Letras realizou a cerimônia de premiação do seu IV Concurso Literário, que este ano versou sobre o tema: VIDA E OBRA DE TOBIAS BARRETO, oportunizando aos estudantes o envolvimento com a história desse grande ícone da nossa Literatura, que teve seus registros marcados também em nosso município. A atividade objetivou promover a produção Literária entre alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, das escolas municipais, estaduais e privadas do município, nas categorias Poesia, Conto e Cordel.
A AELE sente-se honrada em promover o ingresso de nossos jovens no âmbito da Literatura, expandindo essa fantástica ferramenta artística ao contexto social, a fim de materializar o grande ideário de “Lutar com Palavras”. Assim, nossa Academia cumpre seu objetivo de estimular e promover o desenvolvimento da Cultura Literária, das Artes e do Conhecimento Científico do município.
Parabéns aos alunos participantes pela tamanha contribuição à ascensão literária e às escolas que neste ato evidenciam o cumprimento de seu papel na formação cidadã dos jovens, mostrando-lhes uma diversidade de formas para aquisição de conhecimentos.
Nesta edição, foram concedidos Prêmio Luiz Minduca,  para categoria POESIA, Cordelista Valdeci Leocádio para categoria Cordel e para a categoria Conto, prêmio Professora Vanilda Lobo, uma homenagem prestada a três grandes ícones da Casa Tobias Barreto pelo trabalho desenvolvido e contribuição a expansão literária.
Os vencedores em 1º e 3º lugares na categoria Cordel integram o Educandário Menino Deus - Lavinnia Camyle de Melo Santos (1º) e Emmily Gabrielle Lira de Santana (3º). Em 2º lugar, ainda na categoria Cordel, foi o aluno Caio Rena Silva dos Santos, do ACC – Aplicação Colégio e Curso. Na categoria Conto, tivemos em 1º lugar Paolla Giovanna Santos Claudiano da EREM – Monsenhor João Rodrigues de Carvalho e em 2º, Keylla Kethillyn Barbosa de Araújo, do ACC – Aplicação Colégio e Curso. Todos foram premiados, certificados e presenteados com a comenda do prêmio referente ao gênero produzido: (Valdeci Leocádio para Cordel e Vanilda Lobo para Conto)
Aos demais alunos foram conferidos certificados de participação no IV Concurso Literário e a comenda dos homenageados, seguindo o gênero de produção. (Valdeci Leocádio para Cordel e Vanilda Lobo para Conto). As escolas participantes foram presenteadas com a Antologia da AELE, certificado e um troféu.
Tivemos uma tarde memorável, com certeza todos renovados, esperançosos e sensibilizados.
Ana Lucia Gomes Cavalcanti Neto
Presidente da AELE

Biênio 2016-2018



quarta-feira, 16 de agosto de 2017

PRAZOS PRORROGADOS

A Comissão de Publicação da AELE Informa:

Está prorrogado o prazo para entrega dos textos para a V – Antologia da AELE até o dia 31/08/2017.

Está prorrogado o prazo para entrega dos textos para a publicação do livro ENSINAR E APRENDER SOBRE ESCADA até o dia 31/10/2017.


*Obs: Os regulamentos sobre a participação nas publicações supracitadas permanecem o mesmo salvo na questão de prazo de entrega. 


domingo, 13 de agosto de 2017

10º Sarau da AELE - CONVITE

CONVITE

A Academia Escadense de Letras – AELE, convida todos os acadêmicos e publico em geral para participarem do 10º Sarau da AELE.
Nesta edição o acadêmico Dr. Marcos Galdino cadeira nº 10, irá apresentar a biografia e trabalhos do seu patrono Huberto Rohden, o grande precursor do espiritualismo universalista.

Local: Rua Manoel Machado, 145, Jaguaribe, Escada-PE.
Hora: 19h30.
Data: sábado dia 19/08/2017.
Todos Convidados.

Entrada Franca.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

AELE comemora o 7º aniversário em grande estilo, empossa os novos membros e Institui a Comenda José Luís Minduca da Cultura Escadense.


-DISCURSO DO 7º ANIVERSÁRIO DA ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS, E POSSE DE SEUS NOVOS ACADÊMICOS, PROFERIDO POR SEVATIL LÔBO, ORADORA DA AELE, EM 20 de maio de 2017-

Excelentíssima Presidenta da Academia Escadense de Letras, Prof.ª Dr.ª, Sr.ª Ana Lúcia Neto;
Excelentíssima Presidenta da Academia- FAESC, Prof.ª Dr.ª, Sr.ª Sílvia Pereira;
Autoridades Presentes;
Componentes da Mesa;
Colegas Acadêmicos;
Alunos e Convidados;
Sras. e Srs.

(Introducão)

Hoje, na noite deste dia, sopra uma suave brisa outonal, ouve-se lá fora o farfalhar das árvores, e os prenúncios do Inverno já se fazem sentir, mas, precisamente nesta noite, A ACADEMIA ESCADENSE DE LETRAS, comemora o seu 7º Aniversário, e como “7” é o número das coisas plenas, posto que o Criador em 7 dias, criou os Céus, a Terra, os Mares, as Plantas, os Animais, e o Homem; desejo, antes de iniciar-me acerca da trajetória da Academia Escadense de Letras, abrir um preâmbulo, para discorrer a respeito da Origem e do Conceito de uma Academia.
As Academias surgiram há quase 24 séculos atrás, no tempo da Antiguidade Clássica, nos Jardins vizinhos de Atenas, consagrados ao herói ateniense – Academus, onde Platão estabeleceu sua Sociedade-Escola de Filosofia, chamada “Academus”, de caráter cultural e religioso. Perdurou de 385 a.C. até o ano de 529 d.C.. Os nove séculos de duração da Academia Platônica projetaram o seu nome para o futuro, fazendo-o ressurgir na Renascença.
O vocábulo ACADEMIA está dicionarizado da seguinte forma: Estabelecimento de ensino superior de ciência ou arte; faculdade, escola; Sociedade de caráter científico, literário, artístico, etc.; sendo estes os conceitos do sentido Platônico.
Somos então, uma Sociedade de caráter literário, científico, artístico e filosófico; abrigamos portanto: poetas, escritores, ensaístas, cientistas, filósofos, juristas, musicistas, etc.; e temos o compromisso de: esclarecer as mentes, alimentar ideias e ideais, indicar caminhos, leituras seletivas, ajudar na produção da Palavra artística; sem deixar de proclamar as inquietações sociais próprias de um novo século.

(Trajetória da AELE)

Então, estamos reunidos aqui, na Academia denominada FACULDADES DA ESCADA, para esta Solenidade de Aniversário do 7º ANO da Academia Escadense de Letras, e Posse de seus novos Membros.
Nesses 7 Anos, teve à sua frente, 4 Presidentes: o primeiro, Dr. José Luís Minduca – presidente Honoris-causa e fundador principal da Instituição; o segundo, o Psicanalista e Professor Waldyr Siqueira; a terceira, a Professora e Mestra, Teresinha Melo; e a quarta, aclamada para o biênio 2016 a 2018, a Professora e Doutora, Ana Lúcia Neto.
Todos – incansáveis e zelosos a fim de aprimorar a Cultura da Sociedade escadense.
Ao longo desses 7 Anos, foram instituídos na Agenda Anual da AELE – eventos, concursos e atividades literárias que passarei a relacionar:
“O Natal com Poesia”;
“O Concurso Literário da AELE”;
“Antologia da AELE”, lançamentos anuais, nos gêneros: Ficção e Textos Científicos;
“O Chá das Cinco”;
“Intercâmbio Cultural”;
“Encontro das Academias de Letras e Artes, das Microrregiões de Pernambuco”;
“Saraus Literários” – mensais;
“Bloco Lírico da AELE” – durante o Carnaval;
“Almoçando no Mercado” – encontro entre Poetas populares e os Acadêmicos da AELE;
“Forró da AELE” – durante o mês de junho;
“Passeio Ciclístico da AELE” – no entorno do Casario e Patrimônio Histórico do Município;
 “Lendas Urbanas e Rurais do Município” – vivenciadas em encontros programados pela Academia;
“Coral da AELE - Sebastião Araújo” – dirigido pelo professor Dimison Gomes, também seu Maestro, e hoje, empossado como Membro Efetivo da AELE.
A Academia Escadense de Letras possui as Comendas:
“Ordem do Mérito Maior da Casa Tobias Barreto”;
“Ordem Arimunã do Mérito Literário Samuel Campelo”;
“Ordem do Mérito da Justiça Social Manuel Valentim”;
“Ordem do Mérito Espírito da Paz”;
“Ordem do Mérito Jundiá Grande – Cícero Dias”;
Ordem do Mérito da Educação – Barão da Escada”;
Eestabelece hoje, a “Comenda José Luís Minduca da Cultura Escadense”, que nesta noite , será entregue à sua genitora e ao Acadêmico Luciano ......................

(Fala da Oradora)

Sras. e Srs.,
Somos como o rio que passa, segue o mar e jamais retorna, pois a água de hoje, não será a água de amanhã; e como dizia o renomado romancista Francês, Marcel Proust: ”É necessário nunca ter medo de ir longe demais, porque a verdade está sempre mais adiante”; e a nossa Cecília Meireles, afirmou: “Que ninguém passe em vão ao nosso lado”; e a fim de frisar a importância de alguém que marcou as nossas vidas, está o primeiro Presidente da AELE – o Dr. Luís Minduca – meu amigo, meu ex-aluno, meu colega de Academia; precisaríamos de muito tempo para discorrer a respeito de sua biografia; palavras, elogios, não dariam conta de externar tudo o quanto, o prezado Acadêmico significou para nós; deixou-nos o seu legado de Homem de Letras – como Poeta, Historiador, Cidadão escadense, que, como afirma Valterjoy Lôbo, “Fez por Escada, nesses últimos 30 Anos, o que muitos não fariam ainda que tivessem 100 Anos à disposição”. A Academia Escadense de Letras escolheu os dias 17,18 e 19, deste mês de maio, para homenageá-lo e agradecer-lhe pelo imorrível legado a nós outorgado. E hoje, em sua homenagem, estabelece a “Comenda José Luís Minduca da Cultura Escadense”. A ele, portanto, nossos agradecimentos, aplausos e memória eterna.

(Ao Mestre Antonio Candido)

Ao abrir o Diário de Pernambuco, no dia 13 de maio, uma sexta-feira deste mês, assim se pronunciava o Jornal: ”Faleceu, na madrugada desta sexta-feira, o escritor, crítico literário e sociólogo Antonio Candido, aos 98 Anos de idade”. Li toda a matéria – encontrei-a paupérrima! Conhecendo de perto sua Obra, como: Formação da Literatura Brasileira; Vários Escritos, Literatura e Sociedade; e inúmeros títulos  dos quais acompanhei os seus lançamentos; estarreceu-me, que o maior Crítico Literário do Brasil, publicado no Ocidente e Ásia; responsável e defensor da “Estética da Recepção”, no Brasil, a ele – coubesse apenas meia página, seguida de um anúncio desses prédios feitos, especialmente para ricos.
Lamentei e lastimei, pois em uma de suas palestras, o Metre Antonio Candido, em seu livro “Vários Escritos”, na 2ª parte, capítulo intitulado “O Direito à Literatura”, onde ele defende o direito do pobre, à uma leitura seleta; o professor Candido, afirmava, que “A Literatura é o sonho acordado das Civilizações”, e que, ...assim como não é possível haver equilíbrio psíquico, sem o sonho, durante o sono, talvez não haja equilíbrio social sem a Literatura – como manifestação universal de todos os homens em todos os tempos”. Esta Academia Escadense de Letras, presta-lhe hoje homenagem, e se compromete de através de sua Biblioteca, realizar estudos de sua Obra, para bem formar, o pensamento dos futuros literatos escadenses, e diz: “Descansa agora, grande Mestre!”

(O Cenário do Brasil atual)

O grande Cervantes, disse um dia: “Cada homem é como Deus os fez. E às vezes pior”; o Homem pensa que chegou a um máximo de racionalidade técnica e de domínio sobre a Natureza, mas , ao vislumbrar a atual conjuntura política do nosso país, ficamos boquiabertos ante a confirmação de atraso e pobreza por toda parte, por todos os Continentes. Para citar apenas cinco desses: A corrupção dos governantes; a Imigração desenfreada de países, como o Sudão, Etiópia, Síria, Afeganistão, Venezuela...; o Terrorismo galopante; a explosão de novas drogas; a falta d’água e de alimentos; a violência às crianças e aos jovens; e na nossa Nação, temos uma constatação urgente e a pergunta: “Onde encontrar um Presidente?”

(Meu tempo de FAESC)

Neste instante, as lembranças vêm nítidas e a saudade aperta o peito. Lecionei nesta Academia da FAESC, durante os anos de 2005 a 2007; Como esquecer as manhãs de sábado, das aulas de Teoria Literária à beira da piscina? As análises dos Contos Machadianos e os estudos de Crítica Literária, onde cada um sobressaia-se grandemente. E as apresentações das sínteses dos romances brasileiros, onde todos ficavam em alvoroço? E as Peças Teatrais? E o Dom Quixote caracterizado, perseguido e filmado a rigor, pelo aluno Castro? Os Autos de Gil Vicente, as declamações do Navio Negreiro nos Festivais de Literatura, bem como os recitais de Os Lusíadas?! A vinda do Poeta Marcos Accioly, e sua declamação de O Roçado?! AH!, bons tempos aqueles!

(Conclusão)

E neste momento, caminhando para o final desta retórica, desejamos agradecer a todos que tornaram possível, este evento; que esta noite possa ficar em memória dos que participaram conosco desta Solenidade; e que o povo da Escada, tenha sempre a guarida de um reduto, onde o Conhecimento tem passagem livre; que o Mestre dos Mestres, o Deus único e verdadeiro, “...em quem estão escondidos os tesouros da Sabedoria”, nos abençoe a todos.
À nossa Presidenta, Ana Lúcia, nossos parabéns, pelo modo gentil, gracioso, elegante, e eficaz, com que conduz a Academia de Letras da Escada; e parabéns também à sua Diretoria. Aos Acadêmicos hoje empossados, entre os quais, encontra-se a professora Vanilda Lôbo, minha mãe, sois bem-vindos!
Estarei me ausentando por 25 dias, desta Academia, vou ao Estado do Pará – vou para o lugar onde jorram as fontes; brotam frondosas as mangueiras, e o índio corre solto por matas (ainda) virgens... a Amazônia!
Finalizo com os Versos:
“O homem canta, a sombra reconhece. O homem morre, a sombra permanece”.
A Academia Escadense de Letras, agradece a todos! Obrigada!   

By: Sevatil Lôbo de Siqueira









terça-feira, 16 de maio de 2017

LANÇAMENTOS


E as atividades da nossa Academia não param. Temos, a cada dia, cumprido ainda mais o nosso grandioso papel na sociedade Escadense, mostrando resultados riquíssimos de trabalhos desenvolvidos, havendo assim uma grande contribuição aos nossos munícipes. 
Hoje tivemos o lançamento dos livros dos nobres confrades Tarcisio Augusto Alves Silva eFrancisco De Assis Silva Assis Silva. Duas obras magníficas e de um vasto conhecimento sociocultural. Parabéns aos Acadêmicos pelo belíssimo trabalho e por partilharem conhecimentos e experiências. Com certeza trarão grandes contribuições e ampliaram diversos saberes.